domingo, 25 de dezembro de 2011

メリークリスマス!



Só pra não passar em branco. :)

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Meme - 90 coisas sobre a Shana!

[editarei isso muito em breve.]

Nome Completo: Bianca ***
Data de nascimento: 07/02/1993

Qual foi sua...
1. última bebida: Leite com nescau.
2. última ligação: Meu pai.
3. última mensagem de texto: Vini, meu amigo.
4. última música que ouviu: Hologram - Nico touch the walls (Vulgo segunda OP de FMA Brotherhood)
Você já...
6. saiu com duas pessoas ao mesmo tempo? Não. o_o
7. foi traído? Depende do sentido: por namorado, não; por "amigos", sim.
8. beijou alguém e se arrependeu? Não.
9. perdeu alguém especial? Sim, recentemente. ._.
1O. ficou deprimido? ... fiquei. ._.
11. bebeu muito até passar mal? Não bebo; no máximo uma batida bem fraca, daquelas que sua mãe faz com champanhe pra sua avó tomar. o.o Uma vez tomei quase uma garrafa e fiquei com dor de cabeça, mas não fiquei alegre, nem nada.

Liste os seus três filmes favoritos: Essa é uma pergunta muito sacana. D:
12. A casa no lago
13. You've got Mail (Mensagem pra você, no Brasil)
14. Mensagem Instantânea (ou Christmas in Boston)

Desde o ano passado, você...
15. Fez algum amigo novo: Sim! Muitos, bem especiais! *-*
16. Se apaixonou: Sim. o_ô E me arrependi amargamente disso.
17. Riu até chorar: Quase todo santo dia. xD
18. Conheceu alguém que mudou sua vida: Consideravelmente... é.
19. Descobriu quem são seus melhores amigos: Na verdade, descobri quem NÃO SÃO meus melhores amigos. ._.
2O. Aprendeu alguma coisa importante, nova? Muitas; nada que um ano de cursinho não ensine. :0
21. Beijou alguém da sua lista de amigos do facebook: Não... wtf. o_o

Geral:
22. Quantas pessoas do seu facebook você conhece pessoalmente? Praticamente todos.
24. Você tem algum animal de estimação? Sim, um hamster ninja! ;D Vulgo Floquinho.
25. Você mudaria seu nome? Quando criança eu tinha sérios problemas com meu nome. o-o Hoje eu o amo incondicionalmente, é uma "parte de mim". Não mudaria por nada! u_ú
26. O que você fez em seu último aniversário? Comi bolo com a Fernoquinha. Na verdade, era um rocambole de chocolate enorme. 8D
27. Que horas acordou hoje? 6h30, dormi de novo, e levamtei as 6h45. ._. Sono mór.
28. O que estava fazendo ontem à meia noite? Estava vendo vídeos do B2ST! *-*
29 Está assistindo algo no momento? Shakugan no Shana III ~Final~
29. O que é algo que você não vê a hora de acontecer? Passar no vestibular e nunca mais pisar no prédio do cursinho. -- E por que tem duas perguntas "29"?
30. A última vez que você viu a sua mãe: Hoje de manhã, quando a encontrei no ponto de ônibus. xD
31. O que você gostaria de mudar em você mesmo? Queria emagrecer um pouco. o-o Mas tenho preguiça de fazer isso. *duh* Talvez algumas coisas que me incomodam na minha personalidade, também.
32. O que você está ouvindo agora? Pessoas conversando do lado de fora da sala.
33. Você conhece alguém que tem um nome muito estranho? Silvaldo da Silva. E ele existe, juro.
34. O que mais te irrita? Hipocrisia. :0 Tô vendo muito ultimamente.
35. Página mais visitada na internet: Poupee Girl, Facebook, Manga Fox, Hinata Sou (olha só, lembro de todas! 8D).
37. Apelido: Bia, Bibi, Bi, Bibia, Shan, Shanaw, Tia, etc. o-o
38. Signo do zodíaco: Aquariana. o-o/
40. 1o grau: O que é o 1º grau, meldels? O Fundamental? :0 Não sinto falta dele, sinceramente. Parte transitória da minha vida.
41. Colegial: Melhor parte da minha VIDA, principalmente o 2º e 3º anos! Meu melhores amigos foram conquistados nesse período, aprendi a viver, sério mesmo! *-*
42.Faculdade: Se Deus quiser, tô lá ano que vem. xD
43. Cor do cabelo: Castanho.
44. Comprido ou curto: No ombro.
45. De onde você é: Paulistana, de São Paulo - SP
46. Altura: 1,60. o_o Sim, sou uma anã, vai encarar?
47. Você tem uma queda por alguém? Tenho, e isso me irrita. u_û
48. O que você mais gosta em você? Fisicamente, meu cabelo. Na personalidade, gosto do meu jeito de lidar com as coisas e do meu auto-controle (que não é pouco não! uwu).
49. Tem piercings? Não. Nem curto, também.
5O. Tatuagens? Acho bacana nos outros, não toparia fazer.
51. Sabe dirigir? Não. Mas papai há de me ensinar! u.u/

Primeiras vezes:
52. Primeira cirurgia: Fiz uma extração cabulosa de um dente, serve?
53. O que comprou com seu primeiro salário? Não tive um primeiro salário. :0 Trabalho em troca de uma bolsa no cursinho.
54. Primeira melhor amiga (o): Minha primeira foi a Mayara, quando eu tinha 5 anos, na escolinha. Minha melhor de VERDADE, pra vida, é a Rebeca. :)
55. Primeiro amor: Primeiro MESMO foi o Brunno, meu namoradinho, de quando tínhamos 5 anos. Falei com ele semana passada, no facebook! xD
56. Primeira viagem com amigos: Nunca viajei só com amigos. :/

Ultimamente:
57. O que você tem visto na TV: Não ando vendo TV, mas mamãe assiste um tal de Hawaii Five-O todo dia, e eu acabo pegando umas partes enquanto janto. o-ô Parece interessante, mas nem sei do que se trata.
58: Último filme que você viu: Procurando Nemo. Não pergunte. :x
59. O que você tem comido: Nunca fico muito tempo comendo a mesma coisa. o-ô Essa semana só comi besteira, mas todo dia eu como uns salgados maravilhosos num lugarzinho ali em baixo, perto do cursinho. 8D
6O. O que você tem bebido: Água, leite com nescau ou café, suco e chá matte.
61. O que você vai fazer quando terminar de responder? Passar o meme pra Pri responder.
62. O que você tem ouvido (música): Dois/Três meses ouvindo B2ST.
63. O que você espera para amanhã? As melhores aulas da semana! s2

Seu futuro:
64. Quer ter filhos? Sim! Dois ;3
65. Quer se casar? Yup. :)
66. Carreira: Psicologia. u.u/ Mas pretendo escrever um livro, ao menos. o-o

O que é melhor:
67. Lábios ou olhos? Olhos.
68. Abraços ou beijos? Abraços! :)
69. Mais baixos (as) ou mais altos (as)? Nunca pensei nisso. o___o
70. Mais velhos (as) ou mais novos (as)? Não ligo pra idade - pra mim, vale mais a "essência".
71. Romântico ou espontâneo? Os dois! E moderadamente. u.o
72. Braços sarados ou pernas saradas? ... não tenho esses fetiches. o-ô
73. Beleza ou inteligência? Um pouco de cada, acho que é suficiente.
74. Relacionamento sério ou só diversão? Sério, sempre. Mesmo que seja mais "informal".
75. Extroversão ou timidez? Em que sentido? Acho que os tímidos têm charme. o-ô Mas sem excessos, por favor.

Você já..
76. Beijou um estranho? Não que eu saiba. :0
77. Fumou? Ugh, não!
78. Partiu o coração de alguém? Dependendo do "sentido", já, muitas vezes.
79. Teve seu coração partido? Yup.
80. Foi preso (a)? Jesuis! XD Só se for presa na cadeira do computador, ela não me deixa sair. D:
81. Beijou alguém do mesmo sexo? Não.
82. Chorou quando alguém morreu? Sim, sim.

Você acredita em...
83. Você mesmo (a)? Eu acho que sim. o_o' Tem como não acreditar? Não saquei.
84. Milagres? Yup.
85. Amor a primeira vista? Of course!
86. Paraíso? Vulgo chocolate.
87. Papai noel? Mais ou menos. Não no velhinho de vermelho, mas na magia do natal. :)
88. Na fada do dente? Wtf.
89. Anjos? Aham. :D

Repassar para 4 pessoas:
Hitomi, Distorted Princess
Pri, Sem freios...
... e eu vou pensar em outras duas, prometo. D:

domingo, 2 de outubro de 2011

Inconstante



Eu quero te esquecer. Quero mesmo. Quero que sua imagem desapareça da minha mente, sem deixar vestígios, e que seu rosto torne-se uma imagem desfocada em minha memória, antes que meu pequeno amontoado de sentimentos torne-se um suntuoso castelo, apenas para desmoronar.
Eu não quero recolher as ruínas. Eu não suportaria.
Não me leve a mal, mas não há meios de transformar isso - seja lá o que for - em algo durável.
Me iludi. Me encantei com seu adorável brilho de estrela, e me esqueci que não posso te tocar. Você, meu astro brilhante, ofuscou minha visão. Minha luz se apagou diante da sua magnificência. Mas o sonho acaba quando acordamos, e a realidade não tem estrelas nem astros brilhantes - nosso céu é escuro e encoberto, sem coisas bonitas ou reconfortantes. Você é um sonho distante. Assim como Ícaro, eu quis voar alto e alcançar o sol, mas foi justamente o seu calor a derreter minhas asas.
Melhor desistir. Melhor esquecer a me ferir, te abandonar a me perder. Você não é pra mim. Ah, que inocência a minha em pensar que eu seria diferente. Eu sequer fui parte do seu presente para me tornar passado - será que você, ao menos, notou minha presença?
Prefiro pensar que não. Que o seu olhar divertido nunca encontrou o meu, que nossa conversa não saiu do "bom dia" e do "até mais". Prefiro pensar que não houve história no nosso livro - assim, não preciso escrever um fim, já que não houve começo. Prefiro, na minha simploriedade, deixar de gostar de você. Me deixe, por favor, te esquecer, e me permita voltar ao meu mundo cinza e sem-graça, onde não existia sua aura para iluminar os meus dias.
Que você se torne uma inexplicável nostalgia.
Me liberte. Tenha piedade deste coração inconstante, que pede para te esquecer enquanto chora ao separar-se de ti. Me liberte, ou me iluda mais uma vez. Venha até mim e me convença a te amar.
Ou me dê apenas um sorriso, e me deixe partir.

---------------------------------------

Ouvindo Fiction do B2ST.
Escrevi ouvindo Look after you, do The Fray.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Epitáfio.

Eis aqui o nosso fim. Sem palavras bonitas, sem honras, sem eufemismos. Já não há mais nada que faça valer nossa guerra. O nosso “para sempre” perdeu-se na imensidão da eternidade, e não nos restou nada além das cinzas da paixão ardente que um dia nos uniu.
Lamento que tenhamos chegado a este ponto, onde dois copos de uísque já não eram o suficiente para afogarmos nossa dor. Já sabíamos, há muito tempo, que caminhávamos para isso. Pouco a pouco, preparamos a sepultura do nosso amor. Cúmplices, executamos o seu assassinato, sem piedade, sem hesitar por nem um segundo.
Não há mais o que dizer.
Nossos beijos tinham gosto de cigarro, nossos abraços eram frios tal qual é o toque de um cadáver. O que tinha entre nós morreu: foi velado, sepultado e esquecido a sete palmos do chão.
Todas as cartas estão na mesa.
Estamos sem saída, e não temos mais para onde voltar. Mesmo os momentos que compartilhamos foram, pouco a pouco, perdendo-se entre as palavras duras e amargas. Nosso amor, que começou tão simples e inocente, tornou-se o veneno que nos matou lentamente.
Não há mais nada aqui para nós. Já não há mais esperanças, alternativas... Foi belo, trágico e triste, mas, enfim, alcançamos nosso fim. No entanto, não haverá palavras bonitas e nem “felizes para sempre” na última página. Quando fecharem-se as cortinas não haverão aplausos. O silêncio será o nosso ponto final.
Não há mais um “nós”.
Talvez um dia, em outra vida, num outro tempo, possamos nos encontrar, e poderei amar-te da forma que você merece. Até lá, este será um adeus.
Um brinde, ao fim de um grande amor.


--------------------------

Este texto foi escrito às 01h28 da manhã, na madrugada de terça para quarta-feira. Perdoem quaisquer incoerências, sim?
Sim, péssimo título.


Ouvindo Apple and Cinnamon, da Utada Hikaru. :)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Encanto.

É tão difícil saber que não posso te ter... Tão assim, sem sentido, essa coisa tão linda que existe entre nós. Quanto mais perto de ti, mais longe da realidade, mais ilusões a alimentar meu pequeno conto de fadas, onde juntos estamos, eu e você. Cada minuto que se passa do meu dia tem um pouco de você e, ainda assim, você nunca está presente.
Por quê tem que ser assim, justo você?
Se tem tantas gotas no oceano, porque só uma me parece brilhar tão intensamente? Se há tantos grãos de areia, porque só um me é especial? O que há em você que te faz assim, tão brilhante, tão amado, tão você?
Com tantas pessoas nesse mundo, precisava ser você, justamente.
Cada detalhe, cada pequena coisa me lembra você. Uma música, um doce, um momento, uma palavra, um filme, um comentário descontraído... Não existe mais um eu, se não há um você. Como dois que se completam e tornam-se um, somos assim, tão nós, que o que resta de mim já não tem mais sentido se não há uma parte de ti pra completar. Depois de você, fiquei assim, uma existência sem sentido.
Encantei-me perdidamente.
Você, minha doce salvação, foi, no fim, o meu pecado.


terça-feira, 26 de julho de 2011

Monotonia em excesso


Queridos leitores,

Venho depois de alguns séculos de ausência lhes cumprimentar. Fiquei uma semana de férias e sequer dei as caras, e tudo porque estou há quase vinte dias terminar um layout, que não quer sair. De qualquer forma, eu sinto que falo com as paredes, então, tanto faz.
O que fiz no meu precioso recesso? Fui arrastada para comprar roupas com minha amiga - pois é, sou conselheira de moda agora - e assisti vários e vários animes. E, claro, comi uma montanha de besteiras. Hoje pretendo revisar um pouco da matéria na internet, já que minha honorável mãe sequestrou meu cartão e não tenho como ir buscar meu material no trabalho. E, claro, por cartão, entendam passagem de ônibus - não sei, mas parece que só em São Paulo a gente usa o bendito cartão do ônibus.
Acho que, fora a revisão básica que preciso fazer, vou dedicar a tarde de hoje ao blog. Meu adorável irmão está de volta às aulas, e não pode sair de casa por conta disso (na verdade, por conta de uma longa trilha de travessuras e um castigo permanente, mas, histórias à parte...), então já praticamente terminamos a arrumação da casa. Tudo o que me aguarda agora é uma "pequena" torre de louça suja.

Aconteceu tanta coisa, não? Amy Winehouse se foi, Back to Black. Rolaram aí um monte de notícias que eu não estou acompanhando, o que é inaceitável para uma vestibulanda a meros quatro meses do vestibular. Mas ok, juro que vou prestar mais atenção. De alguma forma, estou mais preguiçosa, mas me sinto mais determinada agora pra esse segundo semestre. Pretendo não surtar até outubro. Daí pra frente, não garanto, há!

Como mencionei anteriormente, gastei minha preciosa semana de férias nos animes. Assisti Hidan no Aria, Black Cat e Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai. Uma breve avaliação de todos eles, sim?

Hidan no Aria pra mim foi uma mistura de Shoujo e Shounen. É consideravelmente fiel ao mangá na maioria dos aspectos, supera ele em outros e deixa a desejar em alguns. Algumas coisas foram cortadas, o que me dificultou o entendimento de algumas partes - só fui entender depois de ler o mangá, mesmo! No geral eu gostei. Achei a OP e a ED pouco exploradas e meio simplórias, também não gostei muito da letra da OP (e não sei dizer se foram erros de tradução, mas achei meio confuso e até sem-graça). A animação é muito boa, qualidade ótima, cores bonitas, bem trabalhada como têm sido todas as da J.C.Staff no geral. Possivelmente haverá uma segunda temporada, ouvi dizer que foi até confirmada, mas eu mesma não confirmo nada. Talvez, por conta disso, essa "primeira" deu a impressão de que só serviu para apresentar a estória e as personagens, de um certo modo ficou faltando coisa. Mas eu recomendo, adorei ver o anime assim mesmo!

Black Cat foi, de certa forma, uma decepção. A trilha sonora é boa, das openings e endings até as das cenas de ação, e o character design é muito bonito. A história, no entanto, deixou a desejar. Achei o anime meio parado, não me prendeu muito e no final a personagem principal vira mais "pano de fundo" do que qualquer outra coisa. Em parte, acho que preciso contar a época em que eu assisti, já que os animes novos sempre têm uma história elaborada e cheia de enigmas - FMAB, por exemplo -, e Black Cat é um anime bem antiguinho. Já ouvi dizer que o mangá é bem melhor, pretendo ler pra tirar a prova. As personagens são extremamente carismáticas, é só o enredo que parece se arrastar e faltam explicações e destaque para coisas mais importantes. O final é mal-explicado e eu fiquei sem entender, até que uma amiga me contou. É interessante, mas se você espera algo super elaborado e emocionante, Black Cat não é pra você. (n)

Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai tem um nome enorme, mas é bem curto: míseros 11 episódios. Apesar de curto, foi de longe o melhor que assisti essa semana, extremamento emocionante ao ponto de me levar até as lágrimas - e olha que eu chorei de soluçar. As músicas são muito fofas, a história é linda e consideravelmente elaborada. Existem várias coisas que não são faladas, tampouco explicadas, mas o enredo te leva a deduzir muitas delas. O final foi totalmente inesperado e senti que foi corrido (aliás, mais dois episódios não iam matar ninguém, ok?), mas ainda assim foi excepcional. Recomendo mil vezes para todos, vocês precisam assistir esse anime e se apaixonar pela história dos Super Protetores da Paz! ♥

Bem, queridos, termino aqui. Êis aí um post enorme, pra tirar o atraso mesmo. Escrevi tanto que até me perdi no meio da bagunça, espero que não se percam também.
Até a próxima, caros leitores! o/ Ja ne!

Ouvindo Back to Black, da Amy Winehouse.
Beijos para Tappi, Tomie, Junny, Yuu e Vini.

domingo, 19 de junho de 2011

Desfecho.

O doce toque dos seus dedos em minha pele, eu não vou mais sentir. O calor da sua respiração em meu rosto, eu não vou mais sentir. A sua voz, tão adorada, a tagarelar incansavelmente sobre nada em particular, eu não vou mais ouvir. As suas expressões, infinitas, eu não vou mais ver.
Ah, tanta coisa que não vai mais acontecer entre nós...
Eu não posso mais te cumprimentar quando passar por você, posso? Tampouco te ligar a qualquer hora da noite ou do dia, só pra te dizer que quero ouvir sua voz. Não posso mais fazer parte do mundo onde você vive, e nosso passado vai ser só passado.
Não era pra ser, eu e você. O que tínhamos era muito bom pra durar pra sempre - se é que "pra sempre", de fato, existe. E, no entanto, é tão triste te ver indo embora, sem poder correr até você e te pedir pra ficar.
Quem sabe, num futuro bem distante, numa outra vida ou mesmo em um sonho qualquer, eu possa estar ao seu lado novamente. Quem sabe eu possa te sentir, te ouvir e te ver quando tiver vontade, ou até mesmo te amar a distância, sem compromissos. Será que, mesmo agora, eu ainda posso te amar?
No fundo, não. Entre eu e você existe muita, muita coisa - só não existe um "nós".

-------------------------
De minha autoria, of course! :3

Beijos para Tappi, Tomie, Yuu e Jun!
Ouvindo Apple & Cinnamon, da Utada Hikaru.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Exaustão.

Estou cansada. Terrivelmente cansada. O que me preocupa, em parte, é o fato de que só se passaram 6 meses até agora.
Estou entrando mais cedo no trabalho. Minhas aulas são cansativas, cheias de coisas para assimilar e continuo péssima nas exatas. Fui até mal no simulado, eu acho. Sequer o corrigi.
Por um lado, resolvi um problema de convivência, o qual eu não tive que "sujar as mãos" pra resolver, na verdade. Ele se auto-solucionou, se dá pra dizer assim.
Não vou mentir, estou desanimada. Sinto minha vaga na universidade mais distante, me dando tchauzinho, sabe.
E não me vem com essa de "ah, não pode pensar assim". Que jogue a primeira pedra quem nunca o fez.
A gente supera, né. Tem que superar.
Mas, nossa, eu precisava de um psicólogo nesse momento. Se é que me entende.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Pequenas coisas inúteis.

Têm algumas coisas assim, no nosso dia-a-dia, que parecem tão sem importância que a gente até esquece. Não estou falando de dizer que amamos um aos outros, abraçar os entes queridos, entre outros: estou falando de coisas realmente insignificantes.
Talvez, justamente por serem pequenas, nós não damos nossa atenção à elas. Uma mancada no trabalho, uma frase mal-dita, um tom de voz meio alterado, uma colher de sal a mais na refeição - ah, tanta coisa! Se olharmos bem pra elas, não existe um motivo bom o suficiente para sequer discuti-las. Existe?
Vai saber.
Já parou pra pensar numa montanha de areia? Pare e pense, agora. Como você acha que ela foi parar ali? Dá pra, até mesmo, usar um conceito geográfico pra explicar o raciocínio; imagine uma bacia sedimentar. Ao longo de anos, muitos anos mesmo, vários sedimentos foram depositados ali, de pouquinho em pouquinho, de grão em grão. Mas, convenhamos: não dá pra chamar de bacia um troço assim, que parece um mero bolinho de areia. Mas, pense um pouquinho mais, e perceba que essa enorme bacia sedimentar foi feita, basicamente, de grãos de areia. E um grão de areia não é uma coisinha, assim... insignificante?
Olhe o pó na sua estante e pergunte a si mesmo como diabos aquela camada acinzentada foi parar ali. E uma "partícula" de pó é tão pequenininha que você mal consegue ver.
As coisinhas do dia-a-dia são assim, tão pequeninas e sem importância que nem parecem existir. Mas elas existem e, uau, fazem tanta coisa. Você pode construir toda uma imagem de uma pessoa a partir de pequenas coisas isoladas que ela faz, sejam elas freqüentes ou não. Você pode comprometer toda a sua interpretação de uma gravura se não prestar atenção nos detalhes. Até uma música pode não fazer o menor sentido se você não ouví-la adequadamente.
Perceba, caro leitor, que o uso contínuo da palavra "coisa", aqui, não é mera coincidência. Estou falando de qualquer coisa mesmo! Se o jeito que você anda já diz muito sobre você, imagine o resto? Tudo é importante.
Como uma bacia sedimentar, não importa o quão pequenos possam ser os grãos, um dia vai virar uma coisa enorme. Portanto, pense nisso antes de olhar alguma atitude boba, uma tarefinha que você deixou pra trás ou qualquer outra pequena coisa inútil e julgá-la totalmente sem-importância. Afinal, cada colher de sal a mais no seu prato, é mais um passo para a hipertensão. Demora, mas um dia você chega lá, não chega? E essa, caro leitor, é a parte que realmente interessa.




_______________________________




Pois bem, eu dei uma mancadinha hoje e refleti seriamente sobre isso. A propósito, olá, queridos leitores! Enfim, acho que a ideia é sempre refletir em todas as coisas, principalmente nas mancadinhas.A propósito, deixo aqui registrada a importância de sempre ouvir os conselhos do Ricardo, que é uma pessoa, assim, mais vivida do que eu. Mas, vivendo e aprendendo, um daqueles clichés que sempre se mostram verdades absolutas. A gente supera, não?
Anyway, fico por aqui. Espero que reflitam tanto quanto eu! xD
Beijinhos à todos e até a próxima, queridos!



Beijos para todos
Ouvindo o batuque do teclado. Ugh.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Não deixe o amor passar

Myspace IconsQuando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.

Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.


Carlos Drummond de Andrade


------------------------------------------

Sim, eu sei que vocês queriam alguma postagem minha, mas minha inspiração está no zero ultimamente. xD
Sou muito fã do Drummond de Andrade, recomendo que saiam caçando mais textos e poesias de autoria dele. Não vão se arrepender!

domingo, 8 de maio de 2011

Simples assim.



Porque amor de mãe não se explica em palavras.

sábado, 23 de abril de 2011

Quatro dias de molho.



Sério, eu tentei começar essa postagem três vezes. Estou entediada, com conjuntivite e sequer sei sobre o que falar. Também acabei de lembrar de uma coisa que anda me chateando, mas, ok. Vamos à parte que interessa.
Para nossa felicidade mútua, queridos leitores, fui super bem no simulado de semana passada. Em parte, ando me sentindo culpada, porque dos quatro monitores sou a que menos estuda, e tirei a nota mais alta. Não, não sou um gênio, não se iludam. Só que isso me levou a pensar que eu ando estudando da mesma forma que estudei na escola, de um jeito mais ou menos automático - assistir aula, tirar dúvidas, fazer exercícios. Comecei a me perguntar se isso vai ser o suficiente, e espero de coração que seja. Se não for, espero encontrar um método que me deixe mais confiante. E logo.
De resto, estou bem. Não tenho muito o que dizer, gastei meu feriado com animes, sonecas e os ovos de Páscoa que ganhei dos meus pais e da minha avó. Também ganhei um rímel de uma amiga minha, muito querida, mas não chegou ainda - ela encomendou de uma daquelas revistinhas da Avon, sabem como é.
Ah! A propósito, como não lembro se contei, formatei meu HD, perdi metade de minhas coisas e ganhei um novo de 160GB. Ainda estou deprimida de ter perdido meus layouts e textos, mas estou recuperando algumas coisas aos poucos e tentando superar. Não acho que vá precisar de terapia. xD
Bem, a única coisa que está acontecendo e falta contar é o fato de eu estar com conjuntivite - que tem n depois do u, sabiam dessa? Estou meio mau-humorada por conta disso, porque vou ficar quatro dias em casa - ou seja, perderei quatro dias de aula. Meus olhos ardem e eu tenho que ficar andando de óculos escuros para lá e para cá - e eu odeio óculos escuros. Mas ok, eu supero. Não preciso de terapia. Não preciso. Não estou sendo convincente. e_e
Bem, no fim, não falei quase nada. Mas, fazer o quê. Há! xD Fico por aqui, queridos! Kisses, ja ne!

Ouvindo Feels so good, supercell.
Beijos para vocês. :3


quarta-feira, 30 de março de 2011

Poesia.

Preciso dizer que me sinto bem melhor depois de escrever alguma coisa. Ouso dizer, ainda, que tenho 90% do que sinto e/ou penso, escrito.
O que é bem interessante: subentende-se que falo pouco e escrevo muito, com relação aos meus sentimentos. O que é perfeitamente compreensível, tratando-se de uma aspirante a escritora.
Sou adepta de quase todas as formas de escritas existentes. Uma em particular, da qual falo pouco, é a poesia. É preciso, caros leitores, acrescentar de que meu prazer e, por que não dizer, interesse pela leitura surgiu a partir das poesias.
Convenhamos: é muito mais interessante ler um texto tão melodioso e breve, do que ler um jornal - assim, tão sério e preto&branco como ele é. A poesia, a meu ver, é uma das formas textuais mais amigáveis que podemos encontrar.
No entanto, é deliciosamente difícil dar forma às palavras quando se faz poesia. Quase um sadomasoquismo, eu diria. Sofrimento do começo ao fim, mas o sentimento de satisfação é quase inexplicável.

Temos aí, a meu ver, a forma textual mais intensa e abstrata. A poesia, caros leitores, é feita para ser lida e sentida, e não necessariamente para ser compreendida. O único que poderia, de longe, explicar só um pouquinho desta, é o poeta. E mesmo este só tem plena capacidade de compreendê-la quando dentro de seu mundo particular, cheio de palavras, acentos, vírgulas e pontos finais. Não se trata, portanto, de compreender, mas sim, de admirar a beleza das palavras assim, tão bem colocadas umas com as outras.
Deixo-os, queridos leitores, com uma de minhas favoritas: Autopsicografia.


Autopsicografia

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

Fernando Pessoa

quarta-feira, 9 de março de 2011

Bad News :(

Len gostoso s2Hey, queridos leitores!
Venho encarecidamente comunicar-lhes que meu pobre HD morreu oficialmente, sem back-up e sem nada. Espero poder recuperar meus layouts e afins e, hm, isso aí.
A má notícia mesmo é que não sei quando vou conseguir um outro. D: E, oh Deus, é tão triste ficar isolado do mundo! Apesar disso, meu cursinho começa segunda, dia 14, então vou começar a ficar aqui desde às 8h até às 22h. Triste, não? Mas ok,tudo pela USP! ù_ú/

Hoje, ao menos, tenho algumas coisas a dizer.8D O que faz uma pessoa sem computador em plano carnaval? Ela assiste filmes, é claro! Assisti vários, e venho trazer em primeira mão minhas recomendações a vocês. >3

O primeiro que assisti foi Grease, que é um clássico, também conhecido como "Nos Tempos da Brilhantina". Brilhantina, para quem não sabe, é mais ou menos o que hoje conhecemos por gel. Na época do rock, das garotas de saias rodadas e dos rockabilly boys - eu diria final dos anos 50 e durante os 60, mas não tenho certeza - os rapazes usavam brilhantina nos penteados, então virou mais uma das características da época. Se não me engano, a palavra "Grease" quer dizer brilhantina. Estrelado por John Travolta e Olivia Newton-John, é baseado em um musical da Broadway, que basicamente usa o romance entre dois jovens como pano de fundo para mostrar o cotidiano dos adolescentes da época. É lindo, colorido e cheio de músicas bonitinhas e muita comédia. Mais um daqueles clássicos deliciosos de ver com a família. É também é um dos meus favoritos! xD O que me faz suspeita pra falar. *duh*

O segundo foi Pecado Original (Original Sin), com Antonio Banderas e Angelina Jolie. O filme se passa depois da segunda guerra, pelo que entendi, e possui um enredo bastante interessante. Mas cuidado! Não é para crianças. De uma certa forma, acredito que o filme explora, em quase todas as suas formas, o amor doentio, e o que uma pessoa é capaz de fazer por amor. Fora toda essa trama complicada, o filme apresenta várias - eu repito, várias - cenas de sexo explícito (embora não seja cem por cento explícito), e geralmente duram entre 5 e 10 minutos. O filme explora muito essa coisa da sedução, mas até de uma forma meio suja,e há várias cenas em prostíbulos. Portanto, é um bom filme, com o enredo interessante e envolvente e um final muito bacana - e sabemos a minha birra com finais -, mas trata-se de um filme pesado. Não diria que para maiores de 18, mas tirem todos os menores de 14 da sala ao assistir.

O terceiro foi UP - Altas Aventuras, da Disney Pixar. Awwn, foi uma fofura total! Como todo filme da Pixar, foi mais um daqueles que é uma comédia de ponta à ponta, mas que tem um ponto de reflexão no final. As personagens são envolventes e a história é bem interessante. A animação é muito boa, como sempre. Esse é um filme amável, para todas as idades, daqueles pra providenciar uns potões de pipoca e chamar a família toda pra assistir. O final é excelente e de aquecer o coração, super recomendo para todos que ainda não viram!


O último que assisti foi Cirque du Freak: O Aprendiz de Vampiro. Como amante dos vampiros que queimam no sol, posso garantir que este é um filme excelente sobre vampiros, consideravelmente tradicional, onde se faz a troca de sangue para transformar um mortal e se dorme em caixões. O filme é baseado em uma série de livros, então esperamos que haja uma continuação - já o final dá a entender que terá. O elenco conta com Josh Hutcherson, interpretanto Steve - e preciso dizer que ele foi muito divo neste papel! Adoro vilões *duh* - e com Chris Massoglia como Darren, nosso protagonista. Este faz sua estréia nesse filme, e confesso que às vezes acho que ele precisava de mais emoção... Mas acredito que a atuação dele faça jus à sua personagem, já que Darren é descrito como um menino normal e sem-graça que vivia uma vida normal e sem-graça. É um típico filme adolescente, que ilustra a natureza dos vampiros como ela é, e que se divide entre o macabro e o que conhecemos por "filme adolescente". Eu particularmente adorei, e estou esperando ansiosamente pela continuação. O filme é de 2009, e fiquei feliz em achar um filme desse gênero sobre vampiros que não fosse assim tão fantasioso, já que depois de Crepúsculo todo mundo resolveu inventar vampiros do seu jeito. Então,vale a pena conferir, mesmo a galera que curte os rpgs. :D

Este post, queridos, fica por aqui,e foi só pra matar a saudade dos posts grandes e com conteúdo. Espero que tenham gostado e que eu os tenha ajudado com os planos para o fim de semana! o/
Kisu Kisu, Ja Ne!

Ouvindo o povo conversando na biblioteca.
Beijos para Tappi, Tomie, Vini, Yuu-chan e todos os amiguinhos queridos! <3 P.S.: Becky, saudades querida. :0 Mande um email pra eu saber que está viva!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Dear Friends...

Venho lhes passar a triste notícia de que meu windows morreu. Ou seja: meu computador não liga, praticamente, e o único jeito de consertar é formatando o coitado. MAS, eu não seria louca de fazer isso sem um backup, é claro. E como está difícil arrumar um hd nos dias de hoje... Tenho uma vaga esperança de consertá-lo até semana que vem, mas, esperanças... bem, elas são as últimas que morrem, certo?
Espero.
Enfim! Como vão vocês,queridos leitores? Estou cada dia mais com a impressão de falar para as paredes, se é que me compreendem. Mandem um alô! Digam que estão bem, que estão vivos, que comeram frango no almoço! Ou não. Há.
De qualquer forma, eu vou bem, obrigada. Trabalhando todos os dias - ah, estou de folga amanhã, aleluia! - e consideravelmente chateada de estar mofando em casa. A vida sem um computador, meus caros leitores, é tediosa. Mas comecei a ler meu livro de Alice no País das Maravilhas e estou adorando! É muito amável e divertido, e tenho a sensação de ser uma daquelas histórias que lemos para os filhotes dormirem. Uma delícia! Sério, dá até aquele gostinho de açúcar na boca - ou não.
Mas, de qualquer forma, êis aí mais uma de minhas atualizações rápidas. Vocês já sabem como é, né?
Kisses, até a pŕoxima queridos! o/ Ja ne!

Ouvindo a galerinha da biblioteca falando.
Beijos para todo mundo! o/

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

18!



Sou maior de idade! Sou maior de idade! Sou maior de idade! Precisa dizer mais?
Bem, caros leitores, para quem não sabe, hoje é meu anviersário. Sim, dia 07 de fevereiro, em 1993, às 06:04 da manhã, lá estava eu, dando meus primeiros berros neste mundo. Nem preciso mencionar que foi um dos momentos mais importantes daquele ano, é claro.
Bem, de fato, foi, para um determinado grupo de pessoas. Que não era lá assim tão grande, mas que era grande o suficiente. Vários telefonemas foram dados, vários presente comprados e haviam vários sorrisos estampados em rostinhos por aí.
E dois jovens - ele, aos 23; ela, aos 29 - encontraram-se na posição de "pais". E quem imaginaria que viriam vários brinquedos, e surras, e risos, e reuniões de pais e até um bucado de preocupação junto do pacote?
18 anos, meus camaradas.
Pra ser bem sincera, não me sinto assim tão diferente. Maybe porque meus aniversários sempre passam meio "em branco". Mas acho que a questão é que agora eu posso dirigir, posso assinar as coisas, posso me considerar responsável oficialmente, posso fazer coisas de gente grande. Um bucado de coisas.
Talvez a gente não deva sentir-se diferente ou mais velho, talvez deva apenas parar pra pensar sobre o fato de que, há 18 anos, neste mesmo dia, sua mãe estava xingando Deus e o mundo enquanto sofria pelas contrações; seu pai, quando soube do seu nascimento, saiu ligando desesperadamente para Deus e o mundo só pra dizer que você nasceu.
Há 18 anos, nesse mesmo dia, você foi a coisa mais importante que aconteceu na vida de várias pessoas. Você, meu caro leitor, foi o que fez o dia de um bucado de gente mais feliz. Você foi motivo de planos, de gritaria, de pulos e abraços. Isso, por si só, é suficiente para te fazer mais feliz.
Que presente maravilhoso, não? :)


Ouvindo Syndicate do The Fray
Beijos para Fer, Yuu, Vini, Tomie, Tappi, Becky e todos os familiares e amigos que importaram-se de me da rum alô! :D


quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Gente grande.

Eu estava consideravelmente ansiosa para postar essa semana, mas eu estava tão morta de cansaço... aliás, eu ainda estou, mas é extremamente necessário!
Meus caros, queridos leitores! Eu estou trabalhando! Sim, totalmente, incansavelmente, e no lugar onde eu queria! Isso não é maravilhoso? :3 O ruim é que meu tempo livre praticamente não existe - é, menos postagens ainda, queridos. Trabalho no mesmo lugar onde farei cursinho; basicamente, faço uma troca de favores. Trabalho pra eles por 6 horas diárias e, em troca, tenho bolsa integral pro cursinho pré-vestibular. É um pouco cansativo, mas adoro o que faço, e ao menos por enquanto está tudo bem tranquilo. Me canso, claro, porque sou praticamente uma "auxiliar faz-tudo", e ando para lá e para cá o dia todo, praticamente. Hoje eu e meu colega começamos a limpar a nossa sala, da monitoria - mencionei isso? Sou uma "Monitora" - e foi um pouco cansativo, mas já fizemos 70% do trabalho. Como nossos horários não batem muito, eu saí antes dele, então ele já deve ter adiantado bastante o serviço. Que vida agitada, não?
Estou me sentindo gente grande. Na segunda-feira fiz a entrevista, e durante a tarde me encontrei com a Yuu! ♥ ♥ ♥ Tiramos mil fotos, mas minha câmera estava sem pilhas e tiramos todas no celular, e adivinhem? O programinha maldito pra baixá-las morreu. :/ Estou tentando ressucitá-lo a todo custo, mas acho que só Deus mesmo... De qualquer forma, foi ma-ra-vi-lho-so! Nos divertimos muito, comemos no Mc Donald's, compramos livros e fui e voltei sozinha, de ônibus e tudo - há! Também preciso mencionar que finalmente comprei meu exemplar de As Aventuras de Alice no País das Maravilhas & Através do Espelho e o que Alice Encontrou por Lá, escrito por Lewis Carroll e com ilustrações de John Tenniel. Não li ainda, porque estou sem tempo, mas em breve lerei! E estou super ansiosa! *-*
Na terça comecei a trabalhar e subi uns três lances de escada umas mil vezes - sim, estou mais que dolorida, queridos leitores. Vocês não imaginam o quanto. A boa notícia é que regulei meu sono, meus companheiros de trabalho são muito legais e gosto do que faço. :D A má notícia é que trabalho nos sábados e em alguns domingos. Mas eu totalmente supero isso!
Enfim, eu só queria atualizá-los mesmo. Preciso dormir e tal, amanhã já tenho alguns serviços pra terminar, se é que me entender. :P
Beijos, queridos leitores! Ja Ne! o/

Ouvindo Swoon da Imogen Heap
Beijos para todos.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Layout novo, url nova!



Aloha, meus caros leitores!
Que tal nossa url nova, hm? Pois é, e de quebra, ainda trouxe uma versão nova também! Tudo novo, minha gente! \o/ Acredito que ainda tenha algumas coisinhas pra arrumar, mas no geral está tudo ok.
Esse layout novo foi um presente de uma amiga querida, a Yuu-chan, e acabei por colocá-lo só agora. Não sei se a Yuu está muito feliz, porque agora ela está com vontade de ter um blog e acho que é minha culpa. 8D Mas é a famosa Maldição dos Blogueiros, que eu lancei e acabei amaldiçoando geral mesmo! :0 Afinal, ninguém entra nesse mundo e consegue sair dele. Vocês sempre voltarão, sejam como bloggers assíduos ou como leitores, queridos. Eu sei disso. Há.
Bem... minha vida tá bem parada, como vocês devem imaginar. As únicas coisas que faço são limpar a casa, jogar e ver animes. Ontem terminei de ver KuroKami - levei só 4 dias, baby - e confesso que me decepcionei com o final. Bem, analizando "friamente", o final foi praticamente perfeito, quase tudo dando certo. Mas do meu ponto de vista, foi decepcionante. Claro que não passarei spoillers, vocês terão de assistir pra entender do que estou falando. :D Basicamente, assisti o anime por recomendação do Luke, amigo meu, e porque parecia ter muitas similaridades com Shakugan no Shana. E o pior é que têm mesmo! Tem dubladores do mesmo cast, alguns elementos do anime e até mesmo uma das protagonistas, a Kuro, é parecida com a Shana-sama! :0 Tirando o final, acho que adorei totalmente o anime. O enredo também é bom, embora me tenha parecido levemente cliché, em alguns momentos... mas, de resto, nota 10. Fora que você sempre se surpreende com as coisas!
Bom, pra ser sincera, eu não tenho muito o que dizer. Meu tempo anda sendo gasto com besteirol básico, embora esteja fazendo algumas coisas bacanas no photoshop. Ontem desenvolvi uma pequena obssessão com a música Imitation Black, de Vocaloid, porque eu tenho certeza que existe uma história por trás daquele pv, e não achei ela até agora. Até uma amiga minha está ficando curiosa, e não conseguimos encontrar de jeito nenhum. :0 Acho que vou ficar doente de curiosidade e careca de tanto arrancar os cabelos, e não vou descobrir de jeito nenhum.
Enfim. Esse foi meu post básico pra atualizar. Nada decente, como sempre. xD
Beijos, queridos leitores! Até a próxima!


Ouvindo Romantic, da Rie Fu.
Beijos para quase todo mundo. :P